Cuidado: fios de sustentação não são todos iguais

11:11:00 Adriana LARA 0 Comments

A Sutura Silhouette® é a única no mundo composta por ácido poliático com cones totalmente absorvidos pela pele



Você provavelmente tem ouvido falar de fios de sustentação como sendo uma grande novidade na área de beleza. Na verdade, os fios existem há alguns anos. O que acontece agora é uma inovação, um aperfeiçoamento do que o mercado oferecia. Até então, os médicos tinham à disposição fios de sustentação com material que não estimulava o colágeno e feito com espículas, que não aderem à pele de maneira completa. A inovação está não só no material de que é composto (o ácido polilático, único que realmente estimula colágeno), mas também nas estruturas que aderem ao tecido: os cones.
Esta inovação chama-se Sutura Silhouette. Esta é a novidade que você tanto ouve falar. Trata-se do único fio de sustentação estruturado com cones e que conseguiu traduzir a boa ideia do fio de sustentação em um bom produto. Os cones, ao contrário das espículas, têm maior capacidade de elevação, tração e sustentação e adere com mais eficiência ao tecido subcutâneo. “As espículas não possuem área suficiente para suportar o tecido elevado, portanto não chegam ao resultado esperado. E podem causar complicações desagradáveis associadas à extrusão (o fio sai da pele) ou pinçamento. Os outros fios são absorvidos muito rapidamente (por volta de 4 a 5 meses) nem chegando a estimular novo colágeno”, diz a dermatologista Roseli Andrade. A Sutura Silhouette tem resultado progressivo e atinge seu ápice após 5 meses da colocação e se mantém por mais 18 meses.



Por isso, quando for ao seu dermatologista não deixe de perguntar qual fio está sendo colocado – para sua própria segurança. Com tecnologia desenvolvida nos Estados Unidos, após anos de pesquisa dedicados ao aprimoramento dos fios de sustentação facial, suas características de degradação e estimulação de colágeno são cientificamente reconhecidas e comprovadas. Seu tempo lento de absorção proporciona um efeito natural e progressivo, que dura até 24 meses.
A colocação é feita na clínica com anestesia local e sem cortes, com a inserção do fio, aplicado por uma agulha, abaixo da pele no tecido subcutâneo. O número e o tamanho dos fios variam conforme o lugar da aplicação. Existem técnicas com a associação de todos os tipos de fios que são os de 8, 12 e 16 cones, que ajudam a puxar os tecidos para obter um efeito de lifting. O tratamento é recomendado para pacientes que tenham uma flacidez leve ou pouco volume para ser sustentado pelo fio.

0 comentários:

Deixem seus comentários! Adoro saber o que vocês pensam sobre as postagens do TdD! bjs