Neurociência: uma revolução pouco noticiada pela imprensa

11:18:00 Adriana LARA 4 Comments

No meio de borbulhantes frascos coloridos, dispositivos de alta tecnologia e sob rítmicos sinais sonoros que não interferem na sua concentração, o cientista brasileiro acomoda a máscara e as luvas, pega com extremo cuidado pele de três crianças e, depois de alguns procedimentos intermediários, as coloca em condições de máxima segurança num útero metálico. Ali nada vai lhes faltar, nem os nutrientes, nem o oxigênio nem os cuidados. E lá que vão viver um tempo preciso e precioso, na mesma temperatura do corpo humano, para se transformar, um dia não muito distante, em mini cérebros humanos vivos.

Parece filme, mas não é. O cientista brasileiro é o Dr. Alysson Muotri, que lidera uma equipe internacional de pesquisadores, e o local é o Departamento de Pediatria e Medicina celular e molecular da Universidade de Califórnia em São Diego, EUA. E o mais importante de tudo, a pesquisa é muito importante e está dando excelentes resultados. Cadê a mídia para noticiar?
Reações na mídia brasileira
O importante avanço publicado esta semana, como matéria de capa da revista científicaMolecular Psychiatry teve no pais uma resposta que não condiz com a sua importância. É verdade que deu direito a uma entrada no Jornal Nacional e uma matéria da editoria de Ciência na Folha de São Paulo titulada “Cientistas criam mini órgãos com células tronco para entender doenças” e assinada por Reinaldo José Lopez (pode ser visto aquihttp://app.folha.uol.com.br/#noticia/594191), que depois saiu na versão impressa com um título mais empolgante: “Querida, encolhi o cérebro” (pode ser visto aquihttp://www1.folha.uol.com.br/sp/cienciasaude/232417-querida-encolhi-o-cerebro.shtml.
A pesquisa também foi divulgada pelo site G1 onde o Alysson é da casa, pois escreve uma coluna de ciência, o que justificou a apresentação de um vídeo de quase cinco minutos com o pesquisador. Mas sem ter acesso ao número de cliques, estou certa que o título e o lide “Cientista brasileiro cria mini cérebro para testar droga contra síndrome” dificilmente atrairia um grande número de leitores. (pode ser visto aqui: http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2015/09/cientista-brasileiro-cria-minicerebro-para-testar-droga-contra-sindrome.html).....
Leiam mais em

4 comentários:

  1. Assuntos como esse tem que ser divulgado, Adriana beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fique à vontade Lucimar, será um grande favor se reproduzires, bjs e obrigada

      Excluir
  2. Que legal essa matéria.. Realmente temos que passar adiante!!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fique à vontade Ludmyla, será um grande favor se reproduzires, bjs e obrigada

      Excluir

Deixem seus comentários! Adoro saber o que vocês pensam sobre as postagens do TdD! bjs